Portuguese: O Rato do Campo e o Rato da Cidade (The Country Mouse and the City Mouse)



O Rato do Campo e o Rato da Cidade

Era uma vez um Rato do Campo que recebeu uma visita do seu primo que vivia na cidade.
Em um celeiro de uma fazenda, o rato do campo vivia muito simples e humilde, sem nenhuma comida fina, roupas ou eletrodomésticos,
e se sentiu um pouco sem graça e preocupado que o seu primo super na moda pudesse pensar que ele é muito simples e pobre.
Para sua própria ceia, o rato do campo contentava-se somente com alguns nozes,
mas preparando a refeição para o seu convidado ele foi muito generoso e, usando um pedaço de madeira como bandeija, trouxe várias coisas deliciosas e finas,
suas ervilhas e feijões mais especiais, um pedaço de bacon quase fresco e uma grande uva-passa com uma pequena mordiscada.
Mas o visitante da cidade, encostado em uma pilha de palhas e tirando a poeira do seu casaco, friamente virou seu nariz para tudo o que estava lá antes dele.
"Primo," disse ele, "como você suporta viver em tanta pobreza? A vida é tão curta. Você deve deixar esse lugar desconfortável, ir comigo para a cidade e aprender a curtir os maravilhosos prazeres que ela oferece."
Convencido, o rato do campo seguiu seu primo para a cidade naquela noite e eles correram para uma casa de uma família rica, onde eles acharam os restos de uma festa legal, com vinho em taças de cristal, e pedaços inteiros – não só farelos - de queijo, salsicha, biscoitos e bolo em pequenos pratos de prata.
Encostado em uma almofada macia, com sono, satisfeito e com seu estômago tão cheio que não conseguiria dar nem mais uma mordida deliciosa, o rato do campo se sentiu um bobo por não ter ido para a cidade antes. "Obrigada, primo" ele disse, "por me mostrar o quão fácil e divertida a vida pode ser."
De repente, o barulho alto da porta batendo assustou os dois que estavam encostados em suas almofadas – com um terrível barulho os copos e pratos caíram, comida, vinho e os guardanapos explodiam por toda parte, e um gigante monstro amarelo com suas longas garras na frente e um longo rabo deslizou por debaixo da mesa.
Assustados, os dois ratos correram por seus vidas, escapando por pouco através de uma janela aberta.
"O que foi aquilo?" sussurrou o gato do campo, tremendo de medo. "Só um gato", disse o gato da cidade. "Algumas casas têm dois ou três." O rato do campo piscou algumas vezes e chacualhou sua cabeça. "Obrigada pela hospitalidade," ele disse, "mas o preço de um jantar tão bom pode ser muito alto. Eu estou melhor no campo onde eu não tenho surpresas com essas e a minha simples comida é mais que o suficiente para minhas necessidades."
E ele nunca mais voltou de novo, mas viveu feliz e satisfeito para sempre no campo.





Previous Video
Children's Section Rhymes Stories Rhymes and Stories
Next Video